quinta-feira, 6 de março de 2008

Engraçado!

A tarde escrevi que havia tempo que não ficava triste, e coisas do tipo...(releia o post passado – esse aí debaixo)....
A noite, ao chegar em casa, a hora foi passando, passando....
Ali estava eu, com meu namorado em casa. Esperei minha mãe chegar, e fizemos um lanche. Sentamos na mesa, e conversamos- Eu, minha mãe e meu namorado.
Até aí tudo bem.
O tempo que não para, ainda mais quando vc quer que passe devagar. Ele sempre passa rápido.
Quando estamos com quem amamos, queremos que o mundo pare, para aproveitarmos todos os segundos com essa pessoa.
Foi ficando tarde, e sabia que mais uma vez teria que ir dormir, acordar, tomar banho, tomar café, e ir trabalhar – SOZINHA.
Isso definitivamente me deprime muitas vezes. Me deixa insegura no meio desse mundo moderno. Mas as vezes é bom para refletir! Mas tbm...sem exageros. Tudo moderadamente.

Estava tão feliz. A escuridão foi chegando, chegando....Umas 10 horas da noite, foi me batendo uma insegurança, um desanimo, vontade de desistir de tudo – Faculdade, habilitação, sonhos e objetivos. Tudo. Menos meu namorado.
Não sei o pq disso tudo. Não sei mesmo.
(...)
Após me despedir do meu namorado, entrei para casa...E comecei a chorar, não aquele choro desesperado, pois não sei fazer isso a menos que seja muito grave.
Lágrimas foram caindo de meus olhos, expelidas. Caindo gota por gota enquanto passava do corredor, entrava na lavanderia, depois na cozinha (onde minha família estava reunida conversando), e subindo as escadas.... gotas e gotas de lágrimas salgadas escorriam e pingavam de meu rosto....
Sentei em frente ao computador, vendo um vídeo (http://www.orkut.com/FavoriteVideoView.aspx?uid=9781668874436022209&ad=1204742776), pus me a chorar .... choro de soluços!
(Quando choro, não gosto que ninguém veja)....
Meus pais subiam as escadas, enxuguei minhas lágrimas...e fiz o que eles queriam (na internet)...
Eles atras de mim, e eu derrubando lágrimas – Mas não perceberam. Logo após foram dormir.

Fui fazer minhas coisas, esperando o Rafael (namorado) ligar.
Conversamos, desliguei, fui dormir.... chorando.

Estou mudando sentimentalmente.
É dificil de aceitar, acho melhor recomeçar do zero.

Um comentário:

Gicelle Archanjo disse...

Dessa vez recebi um comentário seu... rs Adoro as coisas que vc escreve e fico muito orgulhosa pq logo qdo te vi há três anos atrás, percebi algo diferente em vc, quero dizer, diferente daquilo que eu estava acostumada em sala de aula. já falei com vc sobre isso! Naquele dia vc me lembrou eu...rs estranha, rebelde, calada, dura! como eu era, aliás....como eu acho que sou, mas por trás de tudo há algo que nem sabemos, ou sabemos e fazemos de conta que não sabemos, negamos. A sensibilidade é assim... dificil de lidar com ela, mas ela está aqui ou aí em algum lugar... adoro o que vc escreve.:) Não desiste de nada não!!!